Para ‘driblar’ a quarentena, terapeutas sugerem sexo virtual e masturbação


Especialistas explicam que a prática sexual libera substâncias que, entres outros benefícios, proporcionam o relaxamento e aumentam a imunidade.

Terapeutas sexuais explicam como masturbação pode ajudar a aliviar tensão em período de isolamento social — Foto: Unsplash

O isolamento social durante o período de quarentena pode deixar as pessoas mais estressadas. Diante da pandemia do novo coronavírus, a orientação, em todo os países do mundo, é que a população evite o contato físico. De acordo com terapeutas sexuais, os aplicativos de relacionamento devem ser desinstalados e, quem procura prazer, ou até mesmo aumentar a imunidade, deve procurar se divertir sozinho.

Uma revisão de vários estudos sobre o impacto psicológico da quarentena de SARS, Síndrome Respiratória Aguda Severa, publicado em março na revista The Lancet, mostrou que o confinamento, a perda da rotina habitual e o contato social e físico reduzidos causaram angústia, frustração e sensação de isolamento do resto do mundo às pessoas isoladas. Além disso, após a quarentena, houve um aumento de 31% nos casos de depressão e de 29% nos casos de estresse pós-traumático.

Devido as medidas de prevenção a Covid-19, a orientação é que as pessoas evitem o contato físico. E, segundo especialistas ouvidas pelo G1, cuidados devem ser tomados pelos casais e também pelos solteiros quando se trata de relação sexual.

A psicóloga clínica, terapeuta sexual e de casal Marcia Atik explica que a masturbação ainda é povoada de tabus e preconceitos, mas, que em momentos de isolamento, principalmente os casais que estão separados, precisam descobrir novas formas de se relacionar. “Para isso tem o sexo virtual, a masturbação mútua a distância e a masturbação solitária. Tanto os casais, quanto os solteiros, podem buscar em seu corpo o prazer, principalmente com relação a suas necessidades sexuais”, explica a especialista.

De acordo com ela, a masturbação não deve ser considerada algo negativo. “A masturbação só é ruim quando ela é a única forma de se obter prazer sexual. Mas, nesse momento, ou para pessoas que vivem sozinhas, é uma maneira íntima e pessoal de descobrir seu próprio corpo e maneiras de ter prazer”, destaca Marcia.

Marcia Atik, psicóloga e terapeuta sexual e de casal, afirma que masturbação ainda é povoada de tabus e preconceitos — Foto: Arquivo pessoal

Conforme destaca a terapeuta, o orgasmo e a ejaculação masculina são um tipo de descarga de tensões e liberam substâncias que mexem com o corpo todo, por isso acabam sendo saudáveis nesse sentido do relaxamento. “Não que sejam indicadas para se relaxar, mas o relaxamento é uma consequência”, afirma.

Outro alerta que a psicóloga faz é sobre os cuidados com aplicativos de encontro. “Agora, principalmente, com isolamento social, não se aconselha o uso de aplicativos de encontro. Eles têm um papel, que se usados com responsabilidade são muito legais, mas é preciso ter muita responsabilidade, porque também existe o risco neles”.

Masturbação e saúde

De acordo com a terapeuta sexual e educadora em sexualidade Adriana Almeida, de Santos, no litoral paulista, a prática da masturbação é saudável na medida em que não atrapalhe o cotidiano diário. “Pode ser extremamente benéfica neste período de quarentena, pois proporciona autoconhecimento, estímulo hormonal, aumento de imunidade, entre outros benefícios”, relata.

A especialista reforça que a masturbação auxilia muito para aliviar a tensão. “Quando nosso corpo está passando por qualquer tipo de prazer geralmente apresenta as seguintes substâncias: endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina. A endorfina quando liberada estimula a sensação de bem-estar, conforto, melhor estado de humor e alegria. A serotonina está ligada aos transtornos afetivos e de humor. A ocitocina, conhecida como o “hormônio do amor”, está relacionada ao prazer, segurança, desejo sexual e bem-estar da mente e do corpo. A dopamina é uma substância química liberada pelo cérebro que desempenha uma série de funções, incluindo prazer, recompensa, poder de movimento, memória e atenção”, destaca Adriana.

Além da masturbação, a terapeuta afirma que o sexo a distância pode ser praticado on-line por vídeo chamada ou ainda com o uso de “sex toys” que funcionam até mesmo através de aplicativo. “A higienização com os “sex toys” deve ser feita sempre antes e pós o uso. Deve-se usar detergente neutro e água, evitando molhar o compartimento de pilhas e/ou plug de contato. Seque bem antes de guardar. O armazenamento também é importante, pois de nada adianta higienizar e jogar no fundo da gaveta empoeirada, tem que ter um lugar só para ele e jamais compartilhar”, orienta.

Ainda de acordo com Adriana, a masturbação com certeza ajuda a diminuir a tensão ou estresse. “O orgasmo proporciona uma série de benefícios no organismo por conta da estimulação e liberação de vários hormônios. Outro benefício é o relaxamento”, conclui.

Adriana é terapeuta sexual e educadora em sexualidade e atua em Santos, SP — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: G1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.